quinta-feira, 12 de junho de 2008

Corr Sairyi

Por falta de tempo para me aprofundar mais na pesquisa para a segunda parte de Em Busca do Conhecimento, Discesa, decidi retornar ao blog para publicar uma história sobre um dos personagens principais do meu romance de ficção científica, Galaxya.
A história que vocês lerão a seguir é de Corr Sairyi, mercenário que tem como objetivo, ao terminar sua última missão, encontrar o Tecno-planeta Vivo Galaxya, criado pelos Dommæns no ínicio dos tempos. Boa leitura!
Rodrigo Scandian nascera no começo do século XXXV. Quando estava com quinze anos de idade, assistiu a primeira viagem tripulada para fora do Sistema Solar.
A nave Mæsttra era pilotada pelo capitão Jules Asimov. Ao ver aquilo, Rodrigo decidiu que se tornaria um piloto espacial, mas as coisas mudaram quando ele se formou. Apesar de ter feito carreira militar e ter chegado ao posto de tenente, Rodrigo preferiu se dirigir a ciência espacial, que crescia muito desde que a Terra começara a integrar a Confederação Galaxial.
Se tornou cientista-chefe da Associação Mundial de Pesquisa, Desenvolvimento e Ciência da ONU e lá conheceu sua esposa, Samara Easton. Se casaram três anos após se conhecerem, mas a vida de Rodrigo não era tão simples. Como cientista-chefe tinha de fazer várias excursões aos planetas associados da Confederação. Em uma dessas viagens, onde acompanhava a embaixatriz do planeta Agufalgav, viu uma união crescer entre seu amigo Skill Hawkesley e ela.
Dentro de seu grupo existiam vários cientistas, entre eles dois que estudavam corpos celestes, Michael e Denitra Menken, também desenvolverão uma relação e se casaram.
Eles viviam em um observatório e lá estudavam um fragmento de uma estrela-anã amarela, como o Sol, mas não tomaram as devidas providências, pois o nível de radiação aparentemente era muito baixo, mesmo assim foram contaminados. Denitra, ficou grávida e terminou por falecer ao ter a filha, cujo o parto foi feito pelo próprio pai. Marcelle Menken, o nome da menina, foi criada dentro de um domo, que mantinha seu corpo estável, já que ela absorvia energia estelar. Michael, como um bom cientista contou a Rodrigo sobre o acontecimento e este relatou ao secretário responsável pela Associação, Victor Cambasi.
O observatório de Michael Menken foi invadido e todo seu material de pesquisa foi tomado pela Associação, como propriedade do órgão, até mesmo sua filha. Quando estava a beira da morte, condenou Rodrigo por aquilo, fazendo-o se sentir muito mal.
Como ajudara a promover Cambasi a Confederado da Terra, junto à Confederação, Rodrigo se tornou secretário da Associação, assumindo o posto burocrático, que nunca gostou.
Depois de retornar de uma de suas viagens, descobre que sua esposa e filha morreram em um acidente. Daí então Rodrigo fica inconsolável e decide por largar a Associação, só que antes liberta Marcelle Menken, colocando-a em uma cápsula de fuga experimentale sobre animação suspensa, mas sem destino.
Retorna ao Força Terra-Espaço, onde começara e ao assumir o posto de major, como seu amigo Skill, se torna o primeiro oficial da Força Expedicionária Integrada, que tinha o intuito de agir fora da lei decretada pela Confederação à Terra. Através da FEI eram comercializados armamentos e tecnologias bélicas, além de participar de batalhas e guerras, sem a permissão e autorização direta da Confederação.
Rodrigo recebeu o apelido de Corsário, pois fazia o trabalho sujo para o governo da Terra.
Em uma missão no Sistema Vertus, no planeta Maghnussy, Corsário deveria assassinar o líder da rebelião que acontecia no planeta. Mesmo fazendo os mais diversos trabalhos, assassinato nunca fora uma prática na qual Corsário fosse fã. Quando descobre que o líder da rebelião é o filho do soberano do planeta, ele desiste, mas sofre retaliação por causa disso. Corsário é pego numa emboscada na fronteira do Sistema Krarr por naves darkhyaniis.
Resgatado por phællansiis a beira da morte, Corsário tem uma recuperação extraordinária. No tempo que vive em Phællans, aprende tudo que precisa sobre a história da Confederação e suas leis, além de aprender sobre as Leis dos Guerreiros, há muito tempo perdida. Com a tecnologia do planeta, ele reconstrói sua nave e a denomina Steel Eagle I. Ela possui I.A. e é a melhor companheira de Corsário. Ele procura o planeta Crysien para ser adotado por eles e se autononima Corr Sairyi.
Após isso, retorna a Maghnussy e decide ajudar o filho do soberano na tomada de poder e, durante o processo de tomada, o soberano é morto, sendo Corr Sairyi considerado culpado.
Isso não o faz parar, ele retorna a Agufalgav, onde Skill Hawkesley está para desposar H-Kik e para isso precisa participar de um campeonato de vida ou morte. Os dois são auxiliados pelo irmão de H-Kik, H-Glorr, o único Asa Negra - desde H-Klon, o deus criador do planeta.
Corr Sairyi segue seu caminho, recebendo missões nas quais a Confederação prefere não intervir e durante suas viagens, encontra dois Dommæns, Glug e Blub. Eles lhe contaram sobre o Galaxya, que até então era um mito que Corr Sairyi lera nos livros de Phællans, e também lhe ensinaram sobre a tecnologia dos campos energéticos, que ele empregou no Steel Eagle I.
O SE I - apelido carinhoso que Corr Sairyi dera a sua nave - é uma nave munida dos mais diversos campos energéticos. Todos os seres vivos, residentes nos planetas que fazem parte da Confederação Galaxial, possuem um chip neural, que os interligam a Rede de Informação Anima Mundi, desenvolvida pela Terra. Sendo um dos desenvolvedores da tecnologia, Corr Sairyi, com a ajuda de SE I, decide modificar a configuração do seu chip neural, para que não seja rastreado.
As marcas registradas de Corr Sairyi são seu tapa-olho, que esconde uma enorme cicatriz sobre o olho direito, para sempre lhe lembrar em somente confiar em si mesmo, e sua espada, feita de um metal translucido azulado, inquebrável e que não perde a bainha, de desgin bem diferente.