quinta-feira, 27 de novembro de 2008

O Elefante e o Beija-flor

Sabe, há certos contos ou estórias que nos fazem raciocinar. Algumas são puros provérbios, outras são belos ensinamento e algumas são estimulos. Esse é o caso do conto “O Elefante e o Beija-Flor”.

Eu li que o sociólogo Hebert José de Sousa, o Betinho, sempre o usava para mostrar que as pessoas devem sempre fazer mais por aquilo que acreditam.

Betinho, como seu irmão, o desenhista Henfil, herdou da mãe a hemofilia. Logo quando descobriram o vírus e as formas de contágio, ambos contrariam-na. Henfil morreu no auge da carreira, mas Betinho ainda permaneceu. Criou a Ação da Cidadania contra a Miséria e Pela Vida, que combatia a fome no Brasil.

Betinho veio a falacer em 1997, mas deixou um ensinamento que todos devem se guiar: “Eu estou fazendo a minha parte, e você?”

Segue abaixo o conto. Ah, quanto à acoluna Mitologia Grega, amanhã eu coloco outra parte:

 beija-flor e elefanteO elefante e o beija-flor

Certo dia, houve um grande incêndio na floresta, e todas as áreas foram cercadas por um fogo denso. Os animais, atônitos, não sabiam o que fazer e nem para onde correr. De repente, todos pararam e viram que o beija-flor ia até a margem do rio, mergulhava, pegava em seu bico algumas gotas de água, voava até o fogo e deixava a gotinha cair sobre as labaredas. O elefante, vendo aquilo, disse-lhe: “Você está louco? Acredita que esta simples gota pode apagar um incêndio tão grande?”. Ao que o passarinho respondeu: “Eu estou fazendo a minha parte e se todo mundo ajudar com certeza conseguiremos alguma coisa”

Felicidade  a todos!

Nenhum comentário: